sábado, 23 de junho de 2012

G1 - Nomeação de aprovados em concurso é suspensa em Planalto, RS - notícias em Rio Grande do Sul

G1 - Nomeação de aprovados em concurso é suspensa em Planalto, RS - notícias em Rio Grande do Sul:
Àquelas pessoas de bem ,não apadrinhadas pelo prefeito- Antonio "Scondidinho"Scaravonatto pois NUNCA aparece para RBS TV-que não viram esta matéria ,vejam e revejam AGORA .

O povo de PLANALTO,ordeiro e trabalhador, não merece tamanha arrogância,tipo "eu paguei por fora e ponho quantos eu quero"como relatou na reportagem, o representante da PRECISÃO,organizadora do concurso.

Obrigado DEUS,MP,TCE e IMPRENSA  INVESTIGATÓRIA LIVRE;os cidadãos que se prepararam para um concurso lícito e transparente,por ora, estão aliviados.

Que seja apenas o começo e punidos os responsáveis por tamanha FRAUDE!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Uma forma de distribuir renda e amenizar a pobreza em que vivem muitos funcionários públicos,especialmente municipais.
Agora falta aprovar em 2o turno no Senado.
Contamos com os senadores e senadoras para aprovar esta aspiração tão almejada e necessária para a melhoria do serviço público.Todo cidadão merece um serviço de qualidade mas para tanto o funcionalismo precisa ser pago de acordo com sua categoria,jamais engessado por leis de interesse dos prefeitos.
VALEU,MAS TEMOS QUE FICAR ALERTA PORQUÊ A LUTA CONTINUA!



BRASÍLIA - Além de igualar os salários do primeiro escalão do Executivo e do Judiciário, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 5/2011 também traz "gatilhos" que podem garantir ganhos acima do teto do funcionalismo público a servidores e ocupantes de cargos públicos.

A proposta também derruba os limites previstos em lei e permite que servidores públicos nos Estados e municípios possam ter salários iguais aos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal. O texto do deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) foi aprovado com facilidade, em votação simbólica nesta quarta-feira, na comissão especial que discutiu o tema.

Com apenas quatro artigos, o substitutivo de Lopes revoga quatro itens de artigos da Constituição Federal e altera outros três incisos do texto constitucional. A mudança no artigo 37 da Carta Magna suprime a determinação de que os salários, pensões ou outra espécie remuneratória recebidos "cumulativamente ou não" por ocupantes de cargos, funções e empregos públicos não poderão exceder a remuneração mensal dos ministros do STF, o teto do funcionalismo.

A retirada da referência à cumulatividade do texto da lei pode permitir interpretações de que a soma das remunerações recebidas de diferentes fontes, como o salário de um cargo e aposentadoria por outra função assumida no passado, possa superar o valor do subsídio dos ministros do Supremo. Além disso, o substitutivo excluiu outro ponto que tratava dos limites para a remuneração na seção que trata dos servidores públicos.

Outra alteração no artigo 37 elimina os "subtetos" para servidores públicos estaduais e municipais. A Constituição diz que esses subsídios são atrelados aos pagamentos dos governadores e prefeitos. A nova redação do texto dada pelo substitutivo de Lopes diz somente que esses salários não poderão exceder os subsídios dos ministros da Suprema Corte.

Outro "gatilho" do texto aprovado nesta quarta retira a exigência de sanção da Presidência da República sobre os aumentos salariais dos ministros do STF - que vão puxar os outros salários do primeiro escalão do governo de acordo com o texto da própria PEC. A proposta deixa a tarefa como "competência exclusiva do Congresso Nacional". 

A proposta segue agora para análise do plenário da Câmara, onde precisa passar por duas votações antes de seguir ao Senado.

(Daniela Martins | Valor)

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Coragem para mudar


Muitos dos conflitos que afligem o ser humano decorrem dos padrões de comportamento que ele próprio adota em sua jornada terrestre. É comum que se copiem modelos do mundo, que entusiasmam por pouco tempo, sem que se analisem as conseqüências que esses modos comportamentais podem acarretar. Não se tem dado a devida importância ao crescimento e ao progresso individual dos seres. Alguns crêem que os próprios equívocos são menores do que os erros dos outros. Outros supõem que, embora o tempo passe para todos, não passará do mesmo modo para eles. Iludem-se no sentido de que a severidade das leis da consciência atingirá somente os outros. Embriagados pelo orgulho e pelo egoísmo deixam-se levar pelos desvarios da multidão sem refletir a respeito do que é necessário realmente buscar-se.
É chegado momento em que nós, em estágio de progresso na Terra, devemos procurar superar, de forma verdadeira, o disfarçado egoísmo, em busca da inadiável renovação. Provocados pela perversidade que campeia, ajamos em silêncio, por meio da oração que nos resguarda a tranqüilidade. Gastemos nossas energias excedentes na atividade fraternal e voltada à verdadeira caridade. Cultivemos a paciência e aguardamos a benção do tempo que tudo vence. Prossigamos no compromisso abraçado, sem desânimo, sem vãs ilusões, confiando sempre no valor do bem. É muito fácil desistir do esforço nobre, comprazer-se por um momento, tornar-se igual aos demais, nas suas manifestações inferiores. Todavia, os estímulos e gozos de hoje, no campo das paixões desgovernadas, caracterizam-se pelo sabor dos temperos que se convertem em ácido e fel, passados os primeiros momentos.
Aprendamos a controlar nossas más inclinações e lograremos vencer se perseverarmos no bom combate. Convertamos sombras em luz. Modifiquemos hábitos danosos, em qualquer área da existência, começando por aqueles que pareçam mais fáceis de serem derrotados. Sempre que surgir a oportunidade, façamos o bem, por mais insignificante que nosso ato possa parecer. Geremos o momento útil e aproveitemo-lo. Não nos cabe aguardar pelas realizações grandiosas, e tampouco podemos esperar glorificação pelos nossos acertos. O maior reconhecimento que se pode ter por fazer o que é certo é a consciência tranqüila. Toda ascensão exige esforço, adaptação e sacrifício, enquanto toda queda resulta em prejuízo, desencanto e recomeço. Trabalhemos nossa própria intimidade, vencendo limites e obstáculos
impostos, muitas vezes, por nós mesmos. Valorizemos nossas conquistas, sem nos deixarmos embevecer e iludir por essas vitórias. Há muitas paisagens, ainda, a percorrer e muitos caminhos a trilhar. Somente a reforma íntima nos concederá a paz e a felicidade que almejamos. A mudança para melhor é urgente, mas compete a cada um de nós, corajosa e individualmente, decidir a partir de quando e como ela se dará.

Muita LUZ e Muita PAZ.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Os 7 pecados capitais do dinheiro

Os 7 pecados capitais do dinheiro:

1-Gula
Quando o assunto é finanças pessoais, o pecado da gula pode ser comparado ao consumo em excesso. Quem tem gula por compras, provavelmente, é mais suscetível a cair no endividamento para adquirir o que deseja.
"Antes de cometer esse pecado é preciso perguntar: eu realmente preciso comprar isso agora?", diz Ricardo Fairbanks, consultor da Dinheiro em Foco, em São Paulo. Esse perfil é o mais propenso a cair em fraudes financeiras.
2- Avareza
De cada 100 brasileiros, pelo menos 20 preferem guardar o dinheiro em investimentos seguros e não comprar nada, segundo levantamento feito por Raphael Cordeiro, consultor financeiro, em Curitiba, Paraná.
Os avarentos adiam o consumo, não se permitem gastar nada além do planejado e, quando decidem investir, optam pela poupança. A determinação de não gastar pode fazer com que os avaros façam negócios financeiros ruins.
Uma solução para equilibrar a vida deles é recorrer ao planejamento financeiro. Com os objetivos definidos, fica fácil gastar grana com um carro novo sem sentir culpa.
3-Luxúria
Os luxuriosos gostam de ostentar produtos caros e requintados. "A ideia de consumir para ter status é frustrante porque é um caminho sem fim", diz Jurandir Sell Macedo, consultor de finanças pessoais e professor da Universidade Federal de Santa Catarina.
A luxúria é tão presente no mundo das finanças que o economista americano Thorstein Veblen fez vários estudos e concluiu que o único objetivo do consumo é a ostentação. O maior problema é quando a busca do prazer do consumo é a única razão da vida. É preciso ter atenção para não gastar mais do que se ganha.
4-Preguiça
No mundo das finanças, o preguiçoso é o principal candidato a perder dinheiro. É ele quem costuma deixar as prestações atrasarem por preguiça de ir ao banco quitá-las. Com isso, paga juros. Uma alternativa é recorrer ao débito automático.
Ele também paga caro nas compras porque prefere as lojas de conveniência, onde os produtos têm preços maiores. Quem tem esse perfil pode deixar o dinheiro parado na conta-corrente ou aplicar apenas na poupança por ter preguiça.
Por isso, conheça seus desejos, deixe a preguiça de lado e trace um planejamento para realizá-los.
5-Inveja
"A inveja [no consumo] é quando você compra o que não precisa, com o dinheiro que não tem, para causar uma boa impressão em quem você não gosta", diz o consultor financeiro Mauro Calil, da Calil & Calil, de São Paulo.
No lado dos investimentos, a inveja é uma das causas do efeito manada do mercado financeiro. Essa é a dominação do fenômeno que ocorre quando algumas pessoas começam a ganhar dinheiro na bolsa e várias outras entram no mercado, como uma manada, para ganhar também.
"Se espelhar em alguém pode até ser saudável, se não for uma obsessão", diz Andre Novaes, presidente da Life Finanças Pessoais, em Campinas, no interior de São Paulo.
6-Vaidade
Tem gente que fica muito vaidosa em contar aos amigos que suas aplicações financeiras estão rendendo bem mais do que a média do mercado financeiro. Mas "finanças pessoais é assunto particular. Você não deve falar sobre elas no clube ou no restaurante", diz Rogério Bastos, consultor da FinPlan, em São Paulo.

A vaidade, quando não está controlada, pode fazer com que você opte pelo consumo excessivo no presente e deixe de pensar no futuro.
Para escapar da cilada dos gastos desenfreados, a dica dos especialistas é recorrer ao planejamento financeiro, que vai ajudar a balizar seus gastos de forma eficiente.
7-Ira
A bolsa de valores caiu 18% no ano passado e, provavelmente, você deve ter ouvido a história de alguém que investiu em ações, perdeu muita grana e decidiu nunca mais voltar para o mercado de capitais. Talvez essa pessoa esteja cometendo o pecado da ira.
Quando alguém está irado, não avalia os riscos de um investimento, age impulsivamente e, nesse caso, a possibilidade de perder dinheiro é grande.
É comum que os irados prefiram as aplicações financeiras que rendam mais — eles são investidores arrojados. Nesse caso, o melhor jeito de amenizar a ira é fazer a diversificação dos investimentos.

A Lei de Pareto 80/20 Funciona na Loteria?

Loteria Premium

Nas inúmeras tentativas de ganhar na loteria muitas coisas são levadas em consideração, desde a utilização de técnicas, fechamentos, estatísticas a até mesmo a aplicação da Lei de Pareto 80/20 em jogos de Loteria.
Mas é realmente possível acertar na loteria utilizando o príncípio da Lei de Pareto? É verdade? Furada? Pura ilusão? Ou há algum fundamento em acreditar nela?

O Princípio da Lei de Pareto

Se você nunca ouviu falar na Lei de Pareto, tampouco a aplicação dela na loteria, estarei lhe explicando.
Lei de Pareto foi criado pelo economista Vilfredo Pareto e parte do princípio que 80% das consequências advém de 20% das causas (80/20).
Um dos exemplos que podemos citar para explicar melhor como funciona a lei é a citação do próprio economista, que descobriu em suas pesquisas que 80% da riqueza mundial está nas mãos de 20% das pessoas.
Também podemos encontrar outros exemplos dessa relação:
  • 80% dos lucros de uma empresa provém de 20% dos seus clientes
  • 20% de suas despesas resultam em 80% dos seus gastos mensais
  • 80% da população mundial provém de 20% dos países
  • 80% das vendas de uma empresa são de 20% dos seus produtos
  • Você usa 20% de suas roupas em 80% do seu tempo
  • 80% dos usuários de computador utilizam apenas 20% dos recursos do PC disponíveis
  • 80% dos seus lucros vem de 20% dos seus projetos
  • 80% dos nossos resultados que obtemos estão relacionados a 20% de nossos esforços
  • etc.
São inúmeros os exemplos que poderão ser citados com base na Lei de Pareto, os números não são exatos e podem ser aproximados: 75/20, 85/15, 82/18 e etc, mas a idéia é que se aproxime dos 80/20.
Em alguns sites e fóruns muitas pessoas imaginam que essa Lei possa ser aplicada na Loteria, formulando hipóteses como exemplo:

20% das dezenas estão em 80% dos sorteios

Se este princípio da frase estiver correto, então poderíamos afirmar com exatidão que dentre as 60 dezenas da Mega Sena há um seleto grupo de 12 dezenas (20% do total de 60) que aparece em 80% dos sorteios.

Tirando a Prova Real


Dividindo a Mega Sena em grupos, poderíamos formar 5 grupos de 12 dezenas (20%).
Grupo 1 = 01 a 12
Grupo 2 = 13 a 24
Grupo 3 = 25 a 36
Grupo 4 = 37 a 48
Grupo 5 = 49 a 60

Lei de Pareto na Mega Sena
Eu fiz um teste prático e pude fazer uma conferência de 100 concursos consecutivos em uma determinada faixa de sorteios e tive o seguinte resultado:

 GruposAparece alguma das dezenas do grupo
Grupo 1 = 01 a 1273%
Grupo 2 = 13 a 2482%
Grupo 3 = 25 a 3691%
Grupo 4 = 37 a 4882%
Grupo 5 = 49 a 6064%
Isto significa que no Grupo 1, em 73% dos sorteios, aparece ao menos 1 (uma dezena) dos números entre 01 a 12. A mesma ideia é levada em conta com os demais grupos.
Como eu havia informado anteriormente, a Lei de Pareto possui uma tolerância de porcentagem (para mais ou para menos), como podemos observar nos Grupo 3 (91%) e no Grupo 5 (64%).
Você mesmo poderá fazer essa mesma analogia para outros tipos de loterias e verá que os resultados não fojem muito ao padrão.
Uma maneira que a Lei de Pareto poderia ser melhor utilizada seria descobrindo “80% das dezenas que serão sorteadas”, que equivaleria na Mega Sena a 5 dezenas (Prêmio da Quina), porém para encontrá-las, teríamos que descobrir quais seriam as 20% das causas ou circunstâncias para isso ocorrer, mas considerando que na loteria não há relação entre as dezenas de um sorteio para o outro, nem alguma diferença de peso ou tamanho das bolinhas, e levando em consideração que cada número possui as mesmas probabilidades de sair, é praticamente impossível prever algo.
Realmente não é nada fácil, pois há inúmeras maneiras, formas e interpretações de aplicar a Lei e Pareto em jogos de loteria, poderíamos por exemplo tentar identificar 80% das dezenas mais sorteadas e tentar analisar algum comportamente padrão de números, cabe também levar em consideração ter um conhecimento sobre estatísticas de números lotéricos.
Uma das melhores formas de melhorarmos nossas chances de acertos é utilizando fechamentos matemáticos, navegue pelo nosso site e encontre várias dicas e informações.
Boa Sorte!

sexta-feira, 15 de junho de 2012

A Internet é o Segundo Mercado !

A Internet é o Segundo Mercado !

Como tenho me referido : o crescimento das internet é constante. 


Os números estão em muitos portais;agora transcrevo a informação do 
Olhar Digital da UOL-um excelente portal para aqueles que querem acompanhar a evolução da tecnologia,seja em software ou hardware.Está na hora de rever a estratégia.

Olhar Digital: Internet se torna o segundo maior investimento publicitário do Brasil

Olhar Digital: Internet se torna o segundo maior investimento publicitário do Brasil: "
Reprodução
Segundo um novo relatório produzido pelo Interactive Advertising Bureau (IAB Brasil), a internet se tornou o segundo veículo com maior receita publicitária no país.

No total, a web ficou com 11,98% da fatia total da publicidade do primeiro trimestre de 2012, e superou os jornais, que em 2011 apareciam na segunda posição com 11,1%. Quando estava em terceiro lugar, a internet tinha 11% de share, seguida pelo setor des revistas (6,7%). A TV liderou o ranking com 58,4% de participação.

O estudo revela que, até o meio do ano passado, a publicidade fechou com um faturamento de R$ 3,3 bilhões - aumento de 37,3% em relação ao mesmo período em 2010. Desses bilhões, outros R$ 1,45 bilhões foram investidos em publicidade display, enquanto R$ 1,88 bilhões foram colocados em ferramentas e sites de buscas.

De acordo com a IAB Brasil, a web deve fechar o ano de 2012 com 13,7% de participação no mercado publicitário."

'via Blog this'

domingo, 10 de junho de 2012

USO ANIMAIS EM PESQUISA

 USO ANIMAIS EM PESQUISA/air fagundes 

'via Blog this'

Caso acharem de fundamento este ARTIGO, por gentileza, encaminhem a outros colegas e pessoas do relacionamento. É também passível de críticas.
Aguardo retorno,
AIR FAGUNDES
 
 
 
USAR OU NÃO USAR ANIMAIS EM PESQUISAS CIENTÍFICAS?
                          *Air Fagundes dos Santos – CRMV-RS 305
MOVIMENTO ORGANIZADO POR ENTIDADES PROTETORAS CONTRA O USO  DE  ANIMAIS NOS  CURSOS  DE  PÓS-GRADUAÇÃO  DE MEDICINA VETERINÁRIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA   - UFSM
Embora tenha sido um modesto pesquisador da Universidade Federal de Santa Maria, trabalhei usando animais em meus experimentos. Sempre convencido que alguns dos meus trabalhos, por mais simples que fossem, iriam contribuir, em maior ou menor escala, com o conhecimento humano. Isso deixava leve sensação de conforto por perceber que pesquisar é um ato de cidadania, mesmo tendo plena consciência da dívida impagável que ficava em relação aos animais usados nas pesquisas. Por outro lado, a certeza que se trabalha em ciência em prol da qualidade da vida humana/animal e do meio ambiente.
Todavia, no íntimo, sempre permaneciam algumas perguntas. A primeira era como determinar o número estritamente indispensável de animais para o experimento e a preocupação em evitar sofrimento na hora da eutanásia, quando necessária. Nem poderia ser diferente sendo médico-veterinário, mas, às vezes, nem tudo saia como planejado.  São os acidentes inevitáveis que não desejamos. 
Ainda, entre as perguntas. O que se ganha como pesquisador? E quais os riscos para o exercício dessa nobre atividade? A primeira, o que ganha o pesquisador, em parte, já respondi. Podendo ser traduzido como um trabalho que visa o bem coletivo. Porém, quem reconhece o real valor do conhecimento neste país chamado Brasil? Especialmente da pesquisa científica (?).  Fala-se nas rodas palacianas, sim, em importar pesquisadores. E os nossos grandes pesquisadores brasileiros serão deportados ou simplesmente escorraçados? Ou mal tratados por insistirem em trabalhar para o bem coletivo? Olhando simplesmente por essa ótica, dá para suspeitar, mesmo teimando em não aceitar, que esse movimento contrário à pesquisa científica na UFSM, faça parte de um pacote de “achar que é melhor para o Brasil importar conhecimento”. Aliás, a estratégia usada na histórica Santa Maria da Boca do Monte não diverge muito, guardando as devidas proporções, da Santa Inquisição – A caça às bruxas (Séc. IV)!. Movimento que se tornou lucrativo e difamatório. Acobertado pelo Êxodo-Cap. XXII-Versículo XVIII  “Não permitirás que viva uma feiticeira”. Bastando, neste caso, apenas trocar o substantivo por outro. Deixo por conta de cada um fazer a sua analogia. Muito triste! 
A terceira indagação e quanto aos lucros financeiros aferidos pelo pesquisador, como profissional da ciência.   Nada mais justo ser muito bem remunerado, ponderando o princípio do custo/benefício e considerando que o pesquisador lança mão de todo seu talento e “saberes”. Ninguém discute! Contudo, nada disto acontece e se acontece são casos raros. Convém lembrar quanto ganha um profissional da ciência com anos e anos de estudos e em permanente atualização para poder elaborar e orientar projetos.
Frente a esse quadro, será que aquele brasileiro que se diz consciente e cidadão quer que seu país cresça dependendo da ciência que vem de fora? Tocada, muitas vezes, goela abaixo! Certamente, não!        
De tudo que foi dito, ainda resta uma observação sobre o frágil sistema de segurança oferecido ao pesquisador. Começando com uma pergunta. Os pesquisadores brasileiros são agraciados pelo direito à periculosidade?  Hoje, felizmente, já se fala um pouco mais em biossegurança. Na minha época de “pesquisador”, muitos colegas - malucos sonhadores - como eu, adquiriam doenças durante o manuseio com material infectante. Aconteceu comigo. Será que alguém estava preocupado com a segurança do pesquisador? Será que as pessoas leigas e não leigas em assuntos da Medicina Veterinária que assinam abaixo-assinados e fazem passeadas em defesa dos animais e contra a pesquisa sabem disso?
Continuo, mesmo estando aposentado há 15 anos, cada vez mais convencido que o único reconhecimento ao trabalho do pesquisador pode ser traduzido pelo aproveitamento pela sociedade (consumidor) do conhecimento científico e tecnológico gerado por ele nos centros de pesquisa. Motivo de estar, com toda a tranquilidade redigindo este artigo para mostrar como é injusto querer cassar o direito dos profissionais da Medicina Veterinária como pesquisadores.                                                   
Apenas para exemplificar um pouquinho mais de como enxergo a importância da pesquisa científica e para complementar o que disse antes, vou destacar alguns pontos daquilo que fiz e ajudei a fazer nesse campo laboral.  Entre os trabalhos (tese), testamos o uso dos benzimidazóis no combate às larvas de tênias em hospedeiros intermediários. Isso após 20 anos de intensa pesquisa básica e muito dinheiro tirado do próprio bolso. Uma vida! Trabalho inédito no mundo e ainda hoje, além de estar publicado nos Estados Unidos, tem salvado a vida de muitas pessoas acometidas de zoonoses como: hidatidose e cisticercose. A neurocisticercose uma parasitose muito grave para o ser humano. Outro trabalho, para ressaltar a importância da pesquisa em animais por médico-veterinário, foi testar o fármaco praziquantel no Brasil. Realizado no Departamento de Medicina Veterinária Preventiva - Centro de Ciências Rurais, da UFSM. O produto praziquantel precisava ser liberado para uso no Brasil. Coube a nós, falando como médico-veterinário, provar a sua ação no combate às tênias. Hoje o praziquantel, como os benzimidazóis,  são usados no mundo inteiro em benefício da saúde pública no tratamento de pessoas portadoras de larvas (sobretudo de  cisto hidático e cisticercus). VALEU TRABALHAR COM A COLABORAÇÃO DOS ANIMAIS???
Ao citar esses dois exemplos, como poderia ter citado mais de uma centena de pesquisas do Dr. Pippi que circulam pelo mundo, serve para ressaltar a parcela de contribuição dada por milhares de pesquisadores médicos-veterinários ao conhecimento científico. Contribuições a favor da medicina humana e da medicina animal, visando melhorar a qualidade de vida. Ajudas fortemente embasadas na formação proporcionada pelo ensino da Medicina Veterinária. Forte formação técnica, reforçada pelo comprometimento com o bem-estar animal desde o momento que se presta o Juramento de exercer a profissão com dignidade, ou seja, sob os preceitos da ética conforme preconiza o “Código de Ética do Médico-Veterinário”, nosso livro de cabeceira.  Se não bastasse, complementado pelo Código de Proteção e Defesa do Consumidor, afinal, o ato de pesquisar gera produtos e serviços.  Duvido, também, que grande parte das pessoas que assinaram aquele manifesto mostrado pela televisão (em 14/05) e levado à direção da Universidade, tenha consciência da importante desses dois instrumentos que moldam a conduta médico-veterinária. 
Recuso-me a aceitar que alguém, ou algum colega de profissão, desconheça o teor, a relevância e seriedade das pesquisas realizadas pelo reconhecido “Centro de Pesquisas Veterinárias da UFSM”. Pesquisas, muitas, orientadas pelo competente professor N. L. Pippi, que dispensa apresentação. Geração de ciências e tecnologias de ponta que despertam, certamente, inveja e admiração em muitos grandes centros de pesquisas do Brasil, e por que não dizer do mundo. Especialmente com células tronco, com uma tecnologia desenvolvida em Santa Maria com muito esforço e luta. E, acima de tudo, com certeza, com escassos recursos financeiros. Fruto apenas do esforço e do sacrifício de horas e horas de estudos e trabalhos de jovens e calejados pesquisadores, como é o caso do professor Pippi.
Portanto, bem antes de ser providenciado um abaixo-assinado ou uma passeata para tirar o uso de animais na pesquisa, gestos que lembram as décadas passadas (anos 70 e 80),  fosse enfocada a dignidade dos pesquisadores dessa grande Universidade, e não simplesmente jogar à opinião pública trabalhos de tantos esforços.                                                                                    
Por falar em opinião pública. Será que a mídia brasileira dá o mesmo espaço ao pesquisador (cientista) que dá ao leigo sobre assuntos relevantes?  Até uma criança de cinco anos sabe que não.  Na visão de alguns veículos de comunicação, falar em pesquisa, não representa “vender notícia”.  
Mudando um pouco, mesmo sabendo que é uma questão cultural brasileira de bater antes de escutar a versão questionada. Por que não foi dado o direito ao Dr. Pippi (ou aos seus orientados) para discorrer sobre seus experimentos? Respeitando à dignidade profissional apregoado pelo nosso Código de Ética. Olhando ainda por outro ângulo, por que não fazer esses movimentos pedindo mais recursos para projetos científicos na universidade pública e, porque não, na privada? Ah, isso certamente não daria ibope!    
Em relação a esses profissionais, médicos-veterinários, que estão sendo expostos à opinião pública, vale sempre lembrar que são os únicos habilitados a exercitar a clínica animal em todas as suas modalidades (Lei 5.517/68), assim como faz o médico frente ao ser humano. Então, qual o pecado que cometem esses pesquisadores? Será que é apenas por estarem aplicando na plenitude a capacidade intelectual dada pela natureza, para o bem de todos?     
Devo ressalta, veja bem o sentido do que vou dizer para que amanhã não seja distorcido por aqueles que fazem uso somente da emoção, que o pesquisador não é privado de emoções. Portanto, sentir emoção não é privilegio de poucos. 
Devo ainda sublinhar, que a pesquisa científica na Medicina Veterinária, tanto básica como aplicada, significa o aproveitamento de conhecimentos especializados, dentro de um universo de possibilidades a serem exploradas. Portanto, Inexiste o chamado pesquisador “faz tudo”. Como tal, muitas vezes, não fica muito clara na cabeça das pessoas que não são da área do conhecimento (“leigos”) o verdadeiro alcance daquilo que busca o pesquisador especializado no mundo universal do desconhecido. No senso comum, tantas vezes, o mote é “Ele não deveria ter procedido assim”.
Vejo também com apreensão que entidades protetoras de animais, com exceções, voltam-se contra o uso de animais em pesquisas que visam o bem-estar da humanidade, enfocam sobretudo supostos maus tratos aos animais. Esquecem que a autoridade máxima da Europa da maior entidade protetora de animais do mundo, andou caçando elefantes na África. Não é um contra senso? Será que matar pelo simples prazer de matar pode? Usar animais em benefício de todos, não!
                                              ______________________________________ 
                                                           *Professor Titular Aposentado da UFSM

Estão metendo a mão nos Médicos Veterinários

Portal CFMV/CRMVs:

CFMV POSICIONA-SE CONTRÁRIO À MEDIDA PROVISÓRIA QUE TRAZ PREJUÍZOS AOS MÉDICOS VETERINÁRIOS
A Medida Provisória 568/2012 foi recentemente emitida pelo Executivo Federal e já produziu prejuízos à classe Médico Veterinária, especialmente aos profissionais que atuam no serviço federal. A MP reduziu em 50% os valores dos vencimentos desses profissionais e ainda alterou a remuneração nos casos de insalubridade e periculosidade. O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) é contrário a tal medida.

Na avaliação do presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Benedito Fortes de Arruda, essa medida fere os princípios da constituição. ”A decisão prejudica a saúde pública brasileira, as relações de trabalho no país e traz danos à carreira dos profissionais. Os mais atingidos foram os Médicos Veterinários que atuam na área de saúde, particularmente aqueles dos hospitais veterinários das universidades federais”, afirma.

Na terça-feira, dia 5, o CFMV participou de audiência pública na Câmara dos deputados. O Conselho foi representado pelos membros de sua Comissão Nacional de Assuntos Políticos – Conap.

A audiência foi acompanhada por centenas de profissionais de várias áreas afetadas pela nova norma. O posicionamento do CFMV contrário à MP foi veemente explicitado no evento, em particular aos artigos 42 a 47, que dentre outras questões, dobra a jornada do profissional, sem acréscimo nos vencimentos.

As discussões durante a audiência foram acirradas; deputados, senadores e representantes de diversas classes debateram questões polêmicas. Uma das vozes mais eminentes e que soou em defesa da classe foi da senadora Ana Amélia Lemos (PP/RS). Durante o seu discurso, Ana Amélia valorizou o trabalho do Médico Veterinário - pela saúde animal; saúde pública; e agronegócio do país, entre outras atividades. Ao final, a senadora foi aplaudida de pé pelos presentes.

“Finalizada a audiência pública  houve uma sensação de otimismo e convicção que o texto da MP 568/12 será modificado para reparar o grave prejuízo à classe dos Médicos Veterinários”, sintetiza o presidente da Conap/CFMV, Júlio Barcellos. Ele destaca ainda a importância da mobilização dos Médicos Veterinários do país, liderados pelo CFMV, criando uma voz única na defesa e preservação dos direitos e conquistas profissionais. “O Conselho conclama os Médicos Veterinários a ajudarem na divulgação do repúdio a essa MP e ao sério risco que isso pode ocasionar à saúde da população”, complementa o presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda.

O debate foi promovido pela comissão mista criada para analisar a MP, em conjunto com as comissões de Seguridade Social; de Trabalho; e de Direitos Humanos.


'via Blog this'

domingo, 3 de junho de 2012

Como Criar Uma Loja Virtual de Sucesso

Como Criar Uma Loja Virtual de Sucesso:A resposta quem nos oferece é o Caio Ferreira.O artigo que que blogo aqui é auto-explicativo e merece nosso crédito por que aqui,neste assunto o Caio é o cara.Um expert na arte de ensinar formas de ganhar dinheiro,em casa, com o nosso próprio negócio.Tudo de forma legal,para fazermos um CAIXA 2 LEGAL.


Hoje em dia muita gente tem vontade de criar uma loja virtual em busca do empreendimento infálivel! A questão é que loja virtual não é infálivel! Se você não criar uma loja virtual da maneira correta e fizer um bom trabalho você não alcançará sucesso.
Devido ao contato que tenho com o público do meu produto, Como Importar da China e Criar Uma Loja Virtual, tenho percebido alguns erros comuns que a maioria das pessoas comete. Vamos conversar um pouco sobre eles e entender qual é o caminho que você precisa seguir para alcançar o sucesso!

Não compita com os grandes players

É bem comum as pessoas desejarem ter uma loja virtual que vende de tudo. A idéia é que quanto mais produtos você oferecer, mais vai vender! Inicalmente a lógica pode parecer correta, o problema é que ao vender de tudo, você irá competir com as grandes lojas virtuais como Submarino ou Shoptime. E vamos ser sinceros, é bem dificil competir com esses players!
Essas grandes lojas, além de já serem bem conhecidas, tem muito capital e estrutura para oferecer um serviço melhor do que o que você vai oferecer, por um preço menor do que você vai oferecer! Então tentar vender celulares, notebooks e ipads nem sempre é tão bom quanto parece!
É muito mais dificil, e caro, fazer um marketing para esse tipo de lojas virtuais. E isso nos leva ao proxímo tópico:

Trabalhe em um nicho específico

A alternativa para não competir com os grandes players é atender um nicho específico. É muito mais fácil e barato gerenciar uma campanha de marketing digital para um nicho menor. Além disso você vai conseguir aprender mais sobre seu público e oferecer um serviço melhor e diferenciado.
Um bom exemplo é a loja Mulher, Cerveja & Futebol, que é focada em presentes inusitados para homens, ou a ForGeeks, que comercializa camisetas para Geeks! Percebeu como essas lojas são específicas? É muito mais fácil alcaçar um público menor, com interesse mais específico do que atingir qualquer pessoa no mundo!
Então, pense um nicho que você gostaria de trabalhar ou que você já tem um certo know-how e crie sua loja focando esse público! Você pode fazer uma loja virtual especializada em luxuosos utensílios de cozinha, acessórios femininos ou até mesmo material de pintura para artistas! Não tenha medo de ser específico, é justamente aí que está o segredo para um bom começo!
Depois que você já tiver experiência com a sua loja e conhecer bem seu público, você pode ir expandindo sua loja aos poucos. Por exemplo, se sua loja é especializada em tênis de corrida, depois você pode começar a oferecer camisetas para corredores!

Crie conteúdo interessante

Atualmente uma das maneiras mais baratas para atrair clientes, construir credibilidade e relacionamento é criar conteúdo relevante para sua audiência. Por exemplo, se você cria artigos, vídeos, podcasts, entrevistas e qualquer outro conteúdo relevante sobre pintura, review de material, técnicas de pintura e etc… as pessoas irão te encontrar através do google e das redes sociais naturalmente. Ao consumir o conteúdo que você oferece, os leitores irão começar a conhecer mais sobre você, se familiarizar com sua marca e assim a confiar em você. Esse é o primeiro passo para conseguir realizar vendas! Porque quando o cliente precisar de alguma coisa, você pode ter certeza que ele irá dar preferência em comprar com quem ele conhece e confia, que no caso, será você!
Além disso, você pode apresentar novos produtos em seu conteúdo, e assim despertar o interesse da sua audiência por esses produtos. Se você escreve um texto sobre o melhor pincel para pintar em madeira, o leitor pode descobrir algum produto que ele desconhecia, e despertar algum interesse por aquele produto!
Você pode criar uma marca e torná-la conhecida para sua audiência sem precisar investir milhões em anúncios se criar conteúdo interessante.

Invista em publicidade

Não existe uma loja virtual sem tráfego. E o resultado de SEO é a médio/longo prazo então você precisa anunciar para conseguir visitantes qualificados! Fazer spam, anuncios em sites de anuncios, ou divulgar entre os amigos não é suficiente! Tente pensar que você precisa trazer muitas pessoas novas até sua loja todos os dias, e o único meio de fazer isso é anunciando em sites relacionados ao seu nicho. Seu negócio precisa crescer de maneira escalável! Atualmente a melhor maneira de comprar tráfego é o Google Adwords, o plano de anuncio do Google.
O problema sobre trabalhar com o Google Adwords é que é mais complexo do que parece a primeira vista, e se você não entender sobre o assunto pode criar campanhas ruins e perder dinheiro por conta disso. Então estude muito sobre como criar boas campanhas no google adwords para garantir que os visitantes sejam qualificados e tão baratos quanto possível.

Se relacione com sua audiência

Simplesmente pensar em conseguir tráfego e realizar vendas não é o suficiente. Você precisa estar presente na vida do seu cliente através de e-mail marketing e redes sociais, afinal de contas, se você não fizer isso ele pode esquecer de você! Então se você tem uma loja de artigos esportivos para mulheres (lembra que devemos trabalhar com um nicho bem específico?), depois que o cliente comprou uma luva de boxe, você deve enviar alguns e-mails oferecendo CONTEÚDO sobre boxe, com dicas, técnicas e sugestões de outros produtos que podem interessar ao cliente!
Além disso, não se esqueça de se relacionar com seus clientes através das redes socias, criando engajamento, conversando sobre artigos, imagens e opnições! A ideia é simples: esteja presente na vida do seu cliente, fornecendo conteúdo de qualidade, e você será lembrado no momento que ele precisar fazer uma compra!

Não perca os seus clientes

O mais caro e trabalhoso de todo o processo é conseguir novos clientes. Por isso depois que você conseguir fazer uma venda, trate seu cliente como se fosse o único e ofereça o melhor serviço que puder. Envie produtos de qualidade, com entrega rápida, garantia e suporte de qualidade.
Se juntar todas essas dicas, com certeza conseguirá construir uma marca e uma loja virtual de sucesso! Se você for novo no ramo, sugiro que você estude sobre Google Adwords, Social Media, e-commerce e Usabilidade. O trabalho é longo mais compensa!


'via Blog this'

Ghandi:Sábias Palavras!

 "Poderosos Ensinamentos de Gandhi:

"Mantenha seus pensamentos positivos, porque seus pensamentos tornam-se suas atitudes.

Mantenha suas atitudes positivas porque suas atitudes tornam-se seus hábitos.

Mantenha seus hábitos positivos, porque seus hábitos tornam-se seus valores.

Mantenha seus valores positivos porque seus valores tornam-se seus destinos".

A atitude mental positiva é a maior arma que possuímos para vencer medos, cansaços, frustrações, descrenças, mentiras, etc.

A mente fértil  gera atitudes positivas e atitudes positivas é tudo o que precisamos para Viver uma Vida bem Vivida.   Feliz     !!!"

'via Blog this'